best websites of the world

Bem-Vindo!

Olá, meu nome é Bruno Sousa, sou designer e Ilustrador freelancer e aspirante a conquistar o mundo. Desenvolvo projetos de ilustração, websites e Identidade Visual, sempre buscando a melhor solução visual e funcional a cada projeto. Obrigado pela visita, espero que aprecie!

Contato / Contact

Email

bruno@brunosousa.com.br

Fone (Cel) / Mobile Phone

+55 62 8595 9593

Local

Brasil, Goiânia - GO

Welcome!

Hi, I'm Bruno Sousa, graphic designer and illustrator freelancer, and aspiring to conquer the world! I develop illustrations, websites and visual identity projects, always trying get the best visual and functional solution to each job. Thank for seeing my works, I hope you enjoy!

Currículo / Resumé

Solicitar Orçamento / Request an Quote

Tem um projeto pra mim? Solicite um orçamento on line!

Do you have a project for me? Request a online quote!

 

Olá pessoal, tudo bem?

Ha uns dias atrás fiquei abismado com a qualidade de uma caricatura que vi do Louis Armstrong feita pelo chará Bruno Hamzagic, que foi a última CG Choice 2D do site cgsociety.org! O que mais me impressionou foi a textura da pele (tirando todo o resto que também é impressoinante, né!), sendo os poros e toda a variação de cores que ele utilizou para chegar nesse maravilhoso resultado!

Para efeitos de treino, fiz uma ilustração a fim de entender melhor como criar essas texturas de pele, cheias de veios e poros minúsculos e, ao meu ver, dificílimos de fazer. Para tal treinamento, escolhi uma referência que ja estava querendo trabalhar ha algum tempo. Escolhi o melhor Ranger de todos os tempos, mas dessa vez, nada de morfadores e megazords, para treinar a texturização de pele escolhi o TEXAS RANGER Chuck Norris!

finalizado

 

Making Of

A primeiro momento fiz um esboço tomando como referência uma foto do Chuck Norris. Não me apeguei muito à questão da distorção pois meu objetivo principal era entender melhor como fazer a texturização da pele sem uso de filtros, pintando detalhe por detalhe no Photoshop. A distorção é outro fator que tenho que treinar bastante pois ainda sou bem fraquinho nisso, por isso nem sei se essa ilustração pode ser chamada de caricatura.

 

referência ilustração chuck norris

 

A partir dessa referência fiz um esboço rápido.

 

Esboço

 

Após o esboço foi a vez de marcar alguns tons, luz e sombra. Como eu não me desvinculei muito da referência no esboço, a questão da iluminação não foi tão difícil de marcar, bastando praticamente copiar da referência.

 

tons, luz e sombra

 

Em seguida comecei a detalhar e refinar um pouco mais as formas, ja me arriscando a criar algo que remeta a textura de pele no rosto. Comecei muito na intuição e na observação da ilustração do Bruno Hamzagic que citei no início do post. Percebi que ele fes algumas “ondinhas” e “curvinhas”, então fui tentando fazer da mesma forma, mas sem muita noção de como fazer e de qual seria o próximo passo.

 

refinamento dos tons e formas

 

Em seguida eu quis dar um pouco de atenção à barba.

 

barba

 

Após algumas horas de teste, tentativa, erros e mais erros, comecei a perceber que não adiantaria eu ficar fazendo “ondinhas” e “curvinhas” sem seguir uma lógica. Sendo assim, parei, respirei, e fiquei uma meia hora praticamente só observando a caricatura do Louis Armstrong e outra do Minotauro feita pelo Tiago Hoisel. Depois de observar as caricaturas atentamente, peguei outra foto do Chuck Norris como referência, uma que desse para eu enxergar melhor como são suas rugas e seus poros, pois a primeira referência não estava com uma resolução muito boa.

 

referência textura pele chuck norris

 

A partir desse momento eu direcionei melhor o fluxo da textura que eu estava criando. Foi a primeira vez que fiz esse tipo de trabalho, todavia, não foi a primeira vez que tive experiência parecida. Na faculdade, na aula de desenho de observação, houveram dois trabalhos que exigiram esse tipo de atenção, um de pontilismo e outro de hachuras. O que posso dizer sobre a texturização da pele é que você deve observar bastante como as linhas do rosto da sua referência se comportam. Seus traços devem seguir o fluxo do rosto, respeitando a anatomia e a musculatura de sua referência. Onde há poros, você deve criar pontinhos, onde há linhas você deve observar bem como elas se formam, se são mais extensas, mais curtas, etc. Uma dica é que, tanto linhas quanto poros sempre tem um relevo, sendo assim, você deve criá-los sempre utilizando uma linha mais escura que o tom da pele abaixo, e outra mais clara para fazer a luz refletindo e criando a impressão de relevo.

 

detalhamento textura pele

 

Na etapa anterior eu ainda criei algumas manchas na pele que aparecem na primeira referência, creio que isso deu um ar de naturalidade maior, deixando a ilustração um pouco mais próxima do real. Após isso, o trabalho foi de refinamento. Essa etapa exige bastante paciência e atenção. Outra dica é não ter preguiça de arrumar coisas que estão toscas! A bochecha do lado direito estava com uma forma circular que não estava agradando, sendo assim, eliminei ela utilizando a segunda foto como referência, e em seguida refinei mais as linhas da textura do rosto e do pescoço.

 

refinamento textura pele

 

A seguir o detalhe de como fiz a textura do rosto (confesso que não esta das melhores, mas só a prática leva à perfeição, não é mesmo =] )

 

detalhe textura pele rosto

 

Passado a parte que acho ser a mais difícil, dei atenção ao chapéu.

 

finalização do chapéu

 

Por fim, finalizei a jaqueta e melhorei o fundo!

 

finalizado

 

 

Espero que tenham gostado do making-of. Não me considero tão bom quanto o Bruno Hamzagic e o Tiago Hoisel, que estão anos luz à minha frente na pintura digital, mas me atrevi a criar esse passo-a-passo na intenção de ajudar quem também não tem noção nenhuma como eu, no entanto, se alguém puder ajudar com mais dicas e técnicas, os comentários estão abertos.

Grande abraço à todos!

Bruno Sousa.

 

Deixe seu comentário